Agora que acabou a maratona na facu, deu pra assistir bastante coisa essa semana. É verdade! Ou vocês acham que eu fiquei assistindo e reassistindo o “Eva 2.22“? Bom, essa semana foi meio interligada. Estava com dois filmes no Xtreamer pra assistir, mas nunca animava. Como um deles tinha o Travolta, eu acabei vendo esse primeiro. Aí descobri que o segundo era do mesmo diretor do primeiro, aí animei pra assistir esse também. Sim, estou falando de “Dupla explosiva” e “Busca implacável“. E eles me lembraram muito dos filmes do Bourne, o mega-agente-desmemoriado vivido pelo Matt Damon. E eis que na quinta-feira me surge o “Zona verde” todo serelepe e em 720p na minha frente. E esse foi dirigido pelo Greengrass, que fez os dois últimos do Bourne. Preciso dizer mais alguma coisa?

Dupla explosiva

Ação ininterrupta é a melhor coisa quando não se quer pensar muito. E isso tem de sobra nesse filme. O engraçado é que nos cenários, na câmera, nos cortes, tudo lembra os filmes do Jason Bourne. Menos a conspiração, que nesse filme é bem fraquinha, tá lá mais pra ser uma desculpa pro John Travolta sair quebrando tudo e ainda sair bem na fita. O personagem dele é muito legal! Como diz na capa do filme, o mais legal desde o Pulp Fiction! Então, quando você estiver com preguiça de pensar, assiste que é legal!

Busca implacável

Já esse aqui é mais sério, mas tão bom quanto. Liam Neeson parece meu avô distribuindo pancada pra tudo quanto é lado. E aqui também, tudo lembra Bourne, menos a história. Neeson é um agente americano que tem a filha sequestrada na França e vai pra lá pra resgatar ela. Sozinho! Lembrei um pouco dos filmes de vingança do Charles Bronson não sei porque. O Neeson tá muito convincente, tanto que em algumas cenas você nota que, fisicamente, ele não está dando conta. Ou na forma com que ele luta, igual a uma pessoa mais experiente lutaria, usando mais técnica do que força. Um porém é a Maggie Grace, que não convence como pirralha de 17 anos, ficou caricata demais, risível até. Mas, como filme de ação tem que ter porrada, não estatuetas de melhor ator/atriz, assiste porque é bom!

Zona verde

Começou bem, mas o final… sei lá. Como não sabia nada do filme, já fui achando que seria algo meio “Bourne” e fui pego de surpresa. O filme se mostra um thriller muito bom, prendendo sua atenção nos fatos relacionados as bombas, que nunca aparece. O filme vai passando e você fica fazendo ligações com o que ocorria de fato, mas do meio pra frente tudo fica desinteressante, quando fica parecendo um missão pessoal do Matt Damon achar o general e a grandeza do que está acontecendo parece que ficou de lado. Sem contar que essa edição picotada não dá muito certo, pra mim funciona como um botão de desliga, e quando eu volto, fica faltando alguma coisa. O final ficou parecendo filme de ação, o que frustra, porque o filme empolgava como thriller. Pô, porque não se assumia como filme de ação logo no começo então? Provavelmente teria ficado melhor. Mas não é de todo ruim, vale pela curiosidade.

Anúncios

Criminal Vol.1 

Finalmente consegui por as mãos nesse lançamento da Panini vendido a um preçinho exorbitante. Felizmente, a história é excelente. A história nos mostra um bandido que poderia ser facilmente chamado de covarde, mas a verdade é que ele é precavido. E se não fosse por isso, provavelmente já estaria preso ou morto. É um policial de primeira (embora seja uma história de roubo!…rs) e o personagem principal lembra muito os personagens de filme noir, clima alias que se faz lembrar durante toda história. O desenho é bom, mas é na narrativa que a HQ se destaca. O acabamento de luxo feito pela Panini é primoroso embora pudesse ter uns extras ali. R$39,90 é bem pesado, mas no final você esquece isso. Excelente.

Highschool of the dead #2

O mangázinho zumbi deu uma melhorada. A história agora deu uma engrenada e acabou ficando algo gostoso de ler. Não é nenhum primor, as vezes fica a sensação de estar lendo algo escrito por um adolescente, mas ainda assim é legal. As cenas hentai arranjam cada desculpa pra acontecer que você acaba dando risada. Mas nem tudo precisa ser uma obra prima, né? As vezes, ler só pra se distrair também ajuda. Pra quem gosta de zumbis é diversão garantida.

The vampire diaries

A série da Warner que estreou nessa temporada até que foi bacaninha. Romancinhos adolescentes misturado com vampiros. A grande diferença dessa série pro Crepúsculo é que aqui os vampiros são machos. Várias cenas me impressionaram, inclusive uma que o vampiro se alimenta com a menina acordada e sentindo tudo! Gritaria de primeira! Mas não espere muito, afinal de contas, a série é da Warner.

Supernatural

Mais uma série da Warner que começou muito bem (as primeira e segunda temporadas são muito foda!) mas que ultimamente não anda bem das pernas. Me lembra muito o fim do Arquivo X (da 7 temporada pra frente) no fato de que só é legal assistir os episódios da mitologia. O resto é insuportável. O final da temporada foi muito bom, principalmente porque mantiveram o final do Eric Kripke praticamente inalterado, que seria memorável se fosse o final da série mas a Warner já encaixou lá no finzinho o gancho pra próxima temporada (que por sinal, cagou tudo). Não sei se acompanho a próxima temporada. Kripke, criador da série, programou as aventuras do irmãos Winchester pra durarem 5 temporadas. A Warner deu uma rasteira básica nele e renovou a série o que fez com que ele abandonasse o barco.

House

Essa sexta temporada foi boa por um motivo: House tentando mudar. A série já vinha me cansando, aguentando o House ser fdp o tempo todo irritava principalmente porque ninguém tolera um cara escroto o tempo todo. O final da temporada também foi legal mostrando eventos que deveriam ter acontecido faz tempo, mas antes tarde do que nunca!

Grey’s Anatomy

O romancinho e a lenga-lenga de sempre, bem feito e tudo mais, só que o episódio final foi muito foda. Fazia tempo que eu não ficava tão tenso assistindo algo (cinema ou TV). Foi um episódio duplo onde entra um atirador no hospital e eles isolam o prédio pra ninguém entrar ou sair. E ai de quem cruzasse o caminho do cidadão. Foi tenso!

Criminal Minds

A quinta temporada resolveu as pendengas da temporada passada e ainda manteve o nível no restante. O final não foi tão impactante como nas outras temporadas, mas ainda assim, está valendo. A boa notícia fica por conta do spin-off da série que foi testado em um epissódio da temporada e o público gostou, então, a partir de janeiro de 2011, teremos uma equipe liderada por ninguém menos que Forest “Lazy Eye” Whitaker.

The pacific

A série mais fantástica sobre a segunda guerra mundial. Nada daquela coisa romântica e bonita, aqui é carnificina pura, como foram realmente os combates no pacífico. A história foca em 3 personagens (reais, diga-se de passagem) mas o que vale é o que acontece ao redor deles, a ambientação. Tudo é perfeito, não tenho o que falar, só quero assistir novamente.


Simplesmente incrível, já virou meu anime(movie) favorito. O primeiro foi de uma chatice imensa, assim como foi o começo da série, mas nesse segundo tudo muda. Primeiro porque tem ação de sobra, interação de sobra entre os personagens e só uma choradeira  irritante do Shinji (é difícil de aturar as frescuras desse pirralho). E mais importante, a história muda. De um ponto pra frente começa a ficar muito diferente da série, com piloto novo, robôs novos e mais um monte de coisa nova que eu perdi a conta. A história é muito bacana, os combates são muito empolgantes, as piadinhas são engraçadas e a animação é de cair o queixo, fluida e com cores incríveis. Duro agora vai ser esperar o 3º filme.